domingo, 17 de junho de 2012

Pastor Jesus Hermírio Vásquez Ramos visita IEQ Jardim Alvorada em Americana

Americana (interior de São Paulo) A IEQ Jardim Alvorada, recebeu neste domingo, a ilustre visita do Pastor Jesus Hermírio Vásquez Ramos, co-fundador da Igreja no Brasil.

Jesus Hermírio Vásquez Ramos
Vida e Obra
Por Marli de Jesus e Priscila M. C. de Oliveira
Jesus Hermírio Vásquez Ramos nasceu em Huaillacayán, ao norte de Lima, em 22 de julho de 1917, filho de Feliciano Vásquez e Artemia Ramos. Ouviu a palavra pela primeira vez em 1926, aos 9 anos, pregada por missionários andarilhos e aquilo marcou seu coração de menino. Aos 14 anos de idade saiu de sua casa para estudar por 3 anos e ao voltar, já com 17 anos de meio, tornou-se professor primário, a convite das autoridades locais.
Durante o período em que esteve estudando fora de sua cidade natal Jésus ouviu mais uma vez o evangelho ser pregado por pregadores ambulantes e Deus voltou a falar em seu coração. Pouco antes de completar 19 anos ele deixou sua cidade com o apoio de seu pai e seguiu para Huacho, onde conseguiu emprego em uma sorveteria. Pouco tempo depois deixou o emprego e voltou para casa. No caminho foi picado por um escorpião e precisou ficar em repouso por uma semana, neste período ele começou a ler o Novo Testamento.
Assim que melhorou de saúde um vizinho lhe falou que alguns pastores protestantes chegariam para pregar o evangelho em Ocros, há seis léguas de sua cidade. Hermírio Vásquez não pensou duas vezes e enfrentou a distância para conhecer os pastores. Ele ouviu a palavra mas ainda não foi daquela vez que ele entregaria seu coração ao Senhor. Voltou para casa com uma Bíblia e um hinário evangélico e continuou seus afazeres, assumindo a direção de um time de futebol local.
Certa vez, angustiado por problemas com o time, passou a noite meditando e ao orar sozinho em seu quarto entregou sua vida a Deus. Na mesma noite, sozinho em seus aposentos, Jésus Hermírio Vásquez recebeu o batismo com o Espírito Santo, tendo aproximadamente 20 anos de idade.
Semanas após sua conversão o jovem Vásquez decidiu partir para servir ao Senhor e foi para Lima, onde cursou o Instituto Bíblico das Assembléias de Deus. Seu desejo era ir para Ica, ao sul de Lima, mas o Senhor o queria pregando o Evangelho na Bolívia, para onde ele seguiu tão logo terminou seu curso. Depois de uma longa viagem, por terra e mar, ele chegou ao aeroporto de Trinidad no dia 6 de janeiro de 1940, onde encontrou a missionária Isabel Anderson, com a qual iria trabalhar, cooperando com o missionário Jack Anderson na missão entre os índios Sirionós.
Durante todo o ano de 1940 Jesús Hermírio Vásquez trabalho por sua conta, ao final daquele ano, por intermédio do missionário Claire Martin, da Igreja do Evangelho Quadrangular, que era casado com a sobrinha da Sra. Anderson, ele recebeu uma licença da Igreja Quadrangular, assinada pela própria Aimee Semple McPherson, para pregar junto aos selvagens, e só então começou a receber algum sustento da missão.
Em 1943, em uma viagem a Riberalta para revalidar seus documentos junto ao consulado peruano, Hermírio conheceu Florinda Angela Ortiz. Seu casamento foi realizado em 15 de abril de 1944 em Puerto Sucre (Guayamerim), na Bolívia. Lá os dois abriram uma Igreja Quadrangular e também ganharam seu primeiro filho, Gilberto. Foi lá que, trabalhando junto com brasileiros na Companhia Americana de Borracha, Vásquez chegou à conclusão de que o Brasil receberia o Evangelho mais facilmente que os hispanos, logo ele deixou seu emprego na Companhia Americana e seguiu para a fronteira, de onde entrou em contato com pastores da igreja Batista e das Assembléias de Deus no Brasil, sem olhar “barreiras denominacionais”.
Entrando em contato com o Diretor de Missões no Exterior da Quadrangular, Reverendo Howard Courtney, a família Vásquez cruzou a fronteira em direção ao Brasil na segunda quinzena de janeiro de 1945. Logo chegaram a Porto Velho e iniciaram suas atividades. Foi ali que Deus deu a Jésus Hermírio a visão de que a obra Quadrangular deveria ser aberta no Brasil por meio de uma visão da bandeira brasileira e de uma enorme multidão durante suas orações. Após quatro meses em Porto Velho nasceu a pequena Ruth, em 21 de maio de 1945. De lá eles seguiram para Belém do Pará onde substituíram por alguns meses um pastor das Assembléias de Deus que havia sido apedrejado.
Depois disso toda a família retornou à Bolívia, seguindo ordens do Diretor de Missões no Exterior, Reverendo Courtney, eu dizia precisar da ajuda de Hermírio para receber uma nova família de missionários americanos que chegaria em breve, por mais que ele admitisse que mais tarde Vásquez voltasse ao Brasil para continuar a obra.
O missionário Harold Williams chegou à Bolívia, com sua esposa e filho, em setembro daquele ano e logo se encontrou com Hermírio Vásquez. Porém a obra que os dois iniciariam na Bolívia não pode ser realizada devido a uma decisão do governo local. Foi neste momento de decisão que a influência de Vásquez pesou e ambos os missionários, com a autorização da igreja internacional, decidiram partir para o Brasil.

Templo de São João da Boa Vista
em 1955
As duas famílias deixaram Guajaramirim no dia 6 de junho de 1946, no dia 13 de junho, quando eles já estavam em Porto Velho, nasceu a segunda filha de Vásquez, Ester. Dezenove dias depois do nascimento da menina eles deixaram a cidade e seguiram seu destino. Chegaram a Belém do Pará em finais de julho e depois foram para Poços de Caldas, em Minas Gerais, onde viveram por alguns anos e tiveram mais dois filhos, Davi e Neemias.
A dificuldade então era aprender o idioma. Em setembro de 1946 foi inaugurado o salão na Rua São Paulo, 116, que serviu também como escola de inglês e onde Vásquez iniciou uma escola primária. Em 1948 o missionário Williams mudou-se para São João da Boa Vista e em 1950, com cinco alunos, Hermírio Vásquez iniciava uma escola profissional, situada à Rua Benedito Araújo, 63 também em São João da Boa Vista. Foi nesta mesma rua que mais tarde realizou-se uma grande campanha de avivamento com o Reverendo Raymond Boatright. Nesta cidade o casal Vásquez teve mais dois filhos, Samuel e Martinho.
Quando os Williams mudaram para São Paulo, por volta de 1955, Vásquez ficou responsável pela igreja de São João da Boa Vista e também pela congregação em Poços de Caldas. Em 1956 ele foi nomeado para Piracicaba e o Reverendo Edward Stwart e sua esposa deram continuidade ao trabalho em São João da Boa Vista, abrindo no ano seguinte o Instituto Bíblico (atualmente chamado de Instituto Teológico Quadrangular), na cidade de São Paulo.
Em Piracicaba, usando o sistema de tendas de lona para pregar o evangelho, Jésus conheceu o evangelista Jayme Paliarin. Com as tendas o trabalho tomou vulto já que estas abrigavam centenas de pessoas que eram salvas e curadas. A igreja cresceu e logo outras congregações foram abertas em Tietê, Vila Rezende, Capivari e Marília. Em Piracicaba nasceu seu filho Esdras e depois de alguns anos o missionário peruano seguiu para Lins, onde permaneceu até 1964. Nesse período outras obras foram abertas nas redondezas: Guiaçara, Getulina e Penápolis – desses trabalhos sairiam nomes importantes para o ministério quadrangular como Ismael Pereira do Lago, João Ferreira de Souza, Guilherme Rodrigues Pereira, Jovino Ferreira da Costa, Lourival Costa, Antonio da Silva, Lotário Guimarães, Moisés Sabino de Faria, Josué Bengtsom e Mauro e Doroty Damásio.
Em 1964 Jésus Hermírio Vásquez seguiu para pastorear a igreja em Americana, onde abriu congregações em Cidade Jardim, Vila Decarle e Vila Amorim. Pastoreou ainda em Botucatu e Santa Bárbara D´oeste. Hoje ele vive em Americana com a família e ainda atende a convites para conferências e pregações.
Sobre o ministério ele diz: “Um dia estaremos perante o juiz imparcial, o Deus onipotente, onisciente, para prestarmos contas por aquilo que praticamos. Vamos honrar nosso ministério,  procurando que o Evangelho brilhe cada vez mais. Fujamos daqueles que pregam doutrinas que não são do Senhor Jesus Cristo mas sim de homens e demônios. Não precisamos de lenço ungido, fita verde, fita amarela, água no copo, hora marcada para oração, revelação que não é revelação. Não brinquemos com os dons do Espírito Santo... Não tenhamos a obra como emprego, nem sejamos empregados. Não façamos o que queremos, mas sim o que o Senhor quer de nós.”

Todos os direitos reservados pelo Departamento Histórico da Igreja do Evangelho Quadrangular
Ao reproduzir qualquer parte deste site favor citar a fonte.