domingo, 24 de julho de 2011

Elevando-nos às Alturas

Em Isaías 40.31 lemos: “mas os que esperam no SENHOR renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam.”

A águia mencionada na Bíblia é a águia dourada da terra de Israel, a mais rápida de todas. Sua velocidade varia entre 175 e 225 quilômetros por hora e às vezes é ainda maior.

O que ajuda as águias a alcançar essa velocidade tão grande é sua estrutura óssea, pois elas têm ossos ocos que pesam pouco. Por outro lado, suas enormes asas permitem alcançar grande altitude, velocidade e força. O Antigo Testamento não apenas compara Deus à águia, mas elogia e louva seu vôo ligeiro. Vejamos algumas passagens:

Êxodo 19.4 diz: “Tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de águia e vos cheguei a mim”.

2 Samuel 1.23, falando sobre Saul e Jônatas, diz: “...eram mais ligeiros do que as águias...”

Jó 9.26 fala: “Passaram como barcos de junco; como a águia que se lança sobre a presa”.


O que podemos aprender do vôo da águia?

Primeiramente, a águia se esforça para se elevar. Como é uma ave grande, precisa empenhar-se para levantar vôo, já que pesa em torno de sete quilos. Mas, uma vez alcançada a altura, ela sabe aproveitar as brisas e plana tranqüilamente com suas asas estendidas. Você sabia que as asas dela são mais fortes que as de um avião?

O crente-águia esforça-se em sua vida espiritual. Consagra-se diariamente, exercita-se espiritualmente através do estudo da Bíblia, da oração, do serviço, do testemunho, etc. Quanto mais busca a Deus, mais alto voa e, quando alcança as alturas espirituais, descansa na brisa de Deus e deixa que os ventos da graça e da misericórdia do Senhor ajudem-no a se sustentar e a descer.

Quando o crente cumpre sua parte, Deus faz a dEle. Porém, muitos crentes, ao invés de deixarem as suas asas estendidas, movimentam-se incessantemente até cansarem. Diríamos que não sabem mover-se em Deus. Devem aprender a esperar no Senhor.

Em segundo lugar, com referência ao vôo da águia, podemos afirmar que ela move as suas asas com precisão. Muitos cristãos não sabem quando devem dizer “basta”. É necessário depender de Deus, saber quando parar de bater as asas para deixar o Senhor atuar. Cuidado com o mau uso e com o abuso das asas. A doutrina da graça convida-nos a estendê-las e a descansar nas promessas do Senhor e na obra de Jesus Cristo na cruz do Calvário.

O legalismo faz-nos depender muito de nós mesmos e pouco de Deus, pois diz: “Faça isso, e mais aquilo e assim você agradará a Deus”.

A graça nos diz: “Sem fé é impossível agradar a Deus” (Hb 11.6). Tudo o que fizermos para Deus tem de ser feito com fé. Estenda as suas asas, deixe-as planar e firme-se na fé e na esperança. Deus o sustentará para que você não caia.

No Salmo 91.4 está escrito: “Cobrir-te-á com as suas penas, e, sob suas asas, estarás seguro...” E, em Judas 24 a Bíblia diz: “Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeços e para vos apresentar com exultação, imaculados diante da sua glória...”

Em terceiro lugar, recordemos que a águia busca as alturas, ao contrário dos abutres, que fazem seus ninhos baixos, comem carniça e sobem pesadamente a um galho de árvore para fazer sua digestão. Podemos dizer que abutres e urubus são aves preguiçosas. A águia é mais ativa, o macho e a fêmea trabalham juntos em tudo. O abutre gosta da planície, do que está embaixo. A águia gosta das alturas, do que está em cima. Podemos dizer que o abutre representa o não-convertido e a carne, enquanto a águia representa o crente e o Espírito.

O crente não é como o abutre que, como ave gregária, anda com todo mundo. O crente associa-se com os poucos de Deus. As galinhas são de baixo, as águias são de cima; a galinha é medrosa, a águia é valente, brava e sabe se defender com as garras e o bico. O crente-águia é chamado a ser radical em sua guerra espiritual. Não retrocede diante do inimigo, mas avança sem temor e, como a águia, voa por cima das tormentas que encontra pelo caminho.

Irmão águia, voe por cima das circunstâncias, olhando para Cristo, como diz o apóstolo Paulo em Colossenses 3.1-3: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus.” (Herman Hartwich - http://www.apaz.com.br)