segunda-feira, 20 de abril de 2009

PATRULHEIROS QUADRANGULAR




BASES BÍBLICAS PARA O MINISTÉRIO COM CRIANÇAS E JUNIORES
INTRODUÇÃO


As crianças constituem uma polpuda fatia da população, sendo assim um enorme campo de trabalho.Enquanto não entendidas não serão valorizadas. Para tal, será útil percebermos o significado da criança para Deus, expresso claramente em sua palavra, a fim de assimilarmos uma visão correta e ampla deste ministério; o MINISTÉRIO ENTRE CRIANÇAS.
Nosso estudo seguirá este esquema:1. O que a criança significa para Deus?a) é sua criatura merece respeito e valorização depende de Deus é responsável tem necessidade de adorar não é inferior e não merece acepçãob) é participante da família do ensino da convicção do pecado do plano da salvação da vida cristãc) é importante agora amanhã2. O que a criança significa para Jesus?a. sua experiência pessoal como criançaNascimentoDesenvolvimentob. seu envolvimento com crianças curandoabençoandousando1. O que a criança significa para Deus?a. É SUA CRIATURAa.1- merece respeito e valorização.
“Por modo assombrosamente maravilhoso me formaste” Salmo 139:14.Cada criança que nasce, independentemente de qualquer causa ou circunstância, é um novo exemplo do poder criador de Deus. É alguém que nasce à imagem e semelhança de Deus.Enquanto a criança se desenvolve, ela merece ter uma personalidade formada com dignidade. Jesus conferiu este respeito, este valor, esta dignidade aos pequeninos quando afirmou em Mateus 21:16 que, o perfeito louvor vinha da boca dos pequeninos. Seja a criança quem for e como for, merece respeito e valorização. Quando dizemos a uma criança que ela não tem jeito, estamos simplesmente atestando a nossa própria incapacidade de amar e entender esta criança.a.2 - Depende de Deus“Porque nele vivemos, nos movemos e existimos” Atos 17:28. A criança , assim como o adulto depende física e emocionalmente de Deus, do resultado do trabalho de Deus no coração da criança pela pregação do evangelho, será vida espiritual abundante.“Só pode vir a mim quem for trazido pelo pai... no livro dos profetas está escrito: Deus ensinará a todos.” João 6:44-45.Deus nos usa como veículos para levar o Evangelho ao coração da criança.a.3 - É responsável“Os pais não serão mortos em lugar dos filhos e nem os filhos em lugar dos pais.” Deuteronômio 24:16.“Portanto cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.”Romanos 14:12.Deus tem filhos, ele não tem netos.A criança, cada vez mais cedo, está tendo condições de escolher entre o pecado e a retidão. A consciência moral está chegando prematuramente. Por isso, tendo em vista, o versículo acima, a nossa responsabilidade perante a responsabilidade da criança ante Deus, AUMENTA.a.4 - Tem necessidade de adorarÉ nata na criança a necessidade de ter heróis, ídolos, modelos a quem dedicar amor e veneração.Há necessidades de apresentar à criança um Deus verdadeiro, vivo e real, a quem com toda a certeza responderá com adoração e obediência.A criança que não é levada a adorar a Deus, fatalmente cairá na idolatria e no fanatismo. Aí está o islamismo ganhando um terreno importante num continente em que o contingente infantil é expressivo, e vale dizer, não só lá.a.5 - não é inferior e não merece acepção.“Deus de um só homem criou todas as raças humanas para viverem na terra.” Atos 17:26.Deus não tem favoritismo por esse ou aquele povo. As crianças são igualadas na apreciação de Deus e isto fica bem patente em Gênesis 21:16, 17, quando Ele ouve o clamor de Ismael, sendo o filho da serva.b. É PARTICIPANTEb.1 - Da família“Conte aos teus filhos” quando vossos filhos lhes perguntarem “farás saber ao teu filho” quando o teu filho amanhã lhe perguntar: o que é isso? Responder-lhe-ás:Êxodo 10:12; 12:26; 13:8; 13:14.Estas citações deixam bem claro que Deus estava interessado na participação da criança em todos os acontecimentos da família.Como parte integrante da família, a criança deve participar das decisões que afinal de contas dizem respeito à elas também.A família deve ser tratada com muito carinho pela liderança da igreja que precisa e deve promover cursos sobre a educação dos filhos.b.2 - Do ensino“Ajuntai o povo, os homens, as mulheres, os meninos, e o estrangeiro que está dentro de vossa cidade, para que ouçam e aprendam e temam ao Senhor vosso Deus.”Deuteronômio 31:10,13.Compare com II Reis 23:2; Deuteronômio 6:6,7; 11:18-21; Josué 8:35.No Velho Testamento, o ensino era ministrado, por ordem divina , inclusive às crianças. Deus estava interessado e que todo ensino, mesmo o mais profundo fosse ministrado inclusive às crianças.No Novo Testamento, o apóstolo Paulo revela em diversos textos, este conceito de Deus sobre a participação da criança no ensino. Paulo ressalta o fato de que a criança PODE APRENDER.- experiência própria: ele, Paulo foi criado em Jerusalém sendo instruído por Gamaliel, e isso fez dele uma pessoa intensamente religiosa e conhecedora da Palavra de Deus. Atos 22:3; 26:4; Gálatas 1:14.- experiência de outros: a infância de Timóteo 3:14 e 15 “Quanto à você, continue nas verdades que aprendeu, e em que creu com toda firmeza. Você sabe que foram os seus mestres na fé cristã, e que desde a sua infância sabes as sagradas letras.”Esta passagem revela que Timóteo aprendeu e depois creu firmemente e isto desde muito tenra idade. “BREFOS” é o termo grego utilizado para infância neste versículo e sua tradução abrange feto, bebê, infante. Timóteo foi considerado participante do ensino da Palavra. A nossa responsabilidade para com a criança é ensinar as verdades bíblicas, as verdades de Deus, pois a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus.b.3 - da convicção do pecadoEsdras 10:1.“Enquanto Esdras orava e fazia confissão chorando, prostrado diante da Casa de Deus, ajuntou-se a ele de Israel, muito grande a multidão de homens, de mulheres e de crianças, pois o povo chorava com grande choro.As crianças participam do ato do arrependimento, chorando juntamente com os adultos diante do Senhor.No Novo Testamento em alguns textos aparece o vocábulo Térva que designa filhos crianças. Por exemplo na carta aos Efésios, destinada aos Santos de Éfeso, Paulo inclui as crianças (Efésios 6:1) ensinando-lhes obediência, demonstrando que no rol de membros daquela igreja, havia crianças salvas, isto é, que converteram-se e para tal, arrependeram-se de seus pecados. O mesmo acontece em Colossos. Colossenses 1:2 e 3:20.b.4 - do plano da salvação“Escolhei e tomai cordeiros segundo as vossas famílias e imolai a Páscoa.” Êxodo 12:21.O plano de libertação era o mesmo para todos os membros da família.b.5 - da vida cristãII Crônicas 20:13-27.As crianças participam da comemoração da vitória dos exércitos de Josafá sobre a Síria.As crianças tem direito de participar de uma vida cristã alicerçada na Palavra de Deus e por isso vitoriosa.C. É IMPORTANTEc.1 - AgoraSamuel, Daniel, Davi e a menina da casa de Naamã são exemplos clássicos de serviço que uma criança pode prestar enquanto pequena.c.2 - AmanhãO trabalho feito com a criança hoje, influenciará todo o seu futuro.O trabalho espiritual feito com Josias na sua infância, refletiu-se admiravelmente sobre a vida espiritual de todo o povo de Israel que recebeu a sua influência benéfica: “Enquanto ele viveu não desviaram a seguir o Senhor, Deus de seus pais.” II Crônicas 34:33 Timóteo é sem dúvida nenhuma um modelo a ser regiamente copiado: educado com bases na Palavra, conheceu Jesus como Salvador, demonstrou uma fé sem fingimento, evidência de crescimento espiritual e finalmente serviu ao Senhor. Dele davam bom testemunho aos irmãos (Atos 16:2) isto motivou Paulo a convidá-lo para ser seu companheiro nas viagens missionárias.
2. O que a criança significa para Jesus?a. SUA EXPERIÊNCIA PESSOAL QUANDO CRIANÇAa.1 - Nascimento“Quão maravilhosamente, o Onipotente Filho de Deus, a si mesmo se humilhou tornando-se em semelhança de homem.” Filipenses 2:7.a.2 - DesenvolvimentoJesus desenvolveu-se como qualquer menino. Inteligência, físico e emoções juntamente com seu relacionamento com Deus e os homens desenvolveram-se de forma natural. Lucas 2:51. Passando por toda a experiência de ser humano como criança, Cristo valorizou os pequeninos.b. SEU DESENVOLVIMENTO COM CRIANÇASNos quatro Evangelhos são encontradas referências às crianças pronunciadas por Jesus: Mateus 23 citações, Marcos 13, Lucas 17 e em João 1 citação.Jesus envolveu-se com crianças:b.1 - CurandoO filho de um oficial João 4:26-54A filha de Jairo Mateus 9:18, 24-25b.2 - AbençoandoProvidenciou alimento Mateus 14:13-21Libertou Mateus 15:21 -28Impôs as mãos Marcos 10:16Para alguns, este tempo dedicado às crianças seria perdido. Para ele, porém, não.
b.3 - UsandoNo seu envolvimento com crianças, Jesus as incluiu em 7 milagres, 3 parábolas e 8 ensinos.Em Mateus 18:1-14 Jesus usou a criança como um modelo e como um campo missionário.MODELO: Mateus 18:1-4.Ministrando uma lição objetiva, Jesus responde à pergunta: “quem é porventura o maior no reino dos céus?Valendo-se de uma criança pequena que Ele colocou no colo, faz duas colocações extremamente importantes:1ª - a única maneira de entrar no Reino dos céus é pela conversão: “Se vos não converterdes e não fizerdes como meninos de modo algum entrareis no Reino dos Céus. Mateus 18:3.2ª - a única forma de ser grande no Reino dos céus é sendo humilde.
CAMPO MISSIONÁRIO - Mateus 18:5-14.A passagem paralela de Marcos 9:36 “Trazendo uma criança colocou-a no mio deles, e tomando-a nos braços disse-lhes”, mostra que primeiramente Jesus pos a criança entre os discípulos depois tomou-a nos braços, só a partir do que diz o versículo 5, Jesus fala especificamente sobre crianças.Versículo 5: trabalhar com crianças é um direito, um privilégio.Receber uma criança em nome de Jesus, é o mesmo que recebê-lo a Ele próprio. As portas da nossa igreja devem estar abertas às crianças, em nome de Jesus, pois assim recebendo-as estaremos tendo o privilégio de receber o próprio Jesus. Versículo 6: colocando obstáculosTropeço - colocar obstáculos no caminho para não deixar passar. Ao impedirem as mães de levar as crianças para serem abençoadas, os discípulos fizeram exatamente isto.
OBSTÁCULOS QUE SÃO COLOCADOS NA VIDA DAS CRIANÇASEnsino desqualificado: a criança vive de fé do adulto. A palavra do adulto para ele é lei. Ensinar errado, sem conhecimento e consciência verdadeiros ou mesmo omitir da criança verdades sobre salvação, sobre Deus, sobre a eternidade é colocar obstáculos no caminho da criança para Deus.Mau exemplo: exige-se absoluta coerência entre a palavra e a atitude.“Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. Absolutamente não pode ou não deve ser o adágio de pais, professores e líderes. A fé depositada pela criança no adulto está de maneira diretamente proporcional, desvirtuando-se em confusão, na medida exata em que a atitude do adulto está em virtual conflito frontal com sua palavra. O exemplo abafa o som das palavras ao ponto de não serem ouvidas.Enquanto não houver coerência, a criança estará sendo deseducada, estará lutando com tropeços e fatalmente teremos que pagar o preço, e por sinal, um preço bastante alto. A Bíblia contém diretrizes claras a respeito das crianças e de todo viver do cristão.Essas diretrizes tem sido ensinadas verbalmente porém são contraditadas no exemplo e neste caso o preço a ser pago envolve a eternidade. Teremos condições de pagá-lo? A conseqüência do ato de bloquear o caminho da criança colocando obstáculo à sua experiência com Deus é muito grave: disse Jesus que lhe seria melhor ser afogado em alto mar de maneira irrevogável, sem possibilidade de resgate. Isto nos sugere reflexão sobre o real valor da criança aos olhos de Deus.Versículo 10 - a criança salva tem anjosOs anjos tem um ministério especial de cuidar dos que não podem cuidar de si mesmos.Cada criança salva tem um anjo que sempre vê a face do Pai. Isto é, os anjos das crianças salvas tem livre entrada perante Deus de onde conclui-se que Ele tem muito cuidado com os pequeninos e que nunca os despreza, então quem somos nós para desprezá-los?Versículo 11 a 14 - a criança pode perder-se 11: introdução à história da ovelha perdida.12 e 13: corpo da história.14: conclusão da história.Lembrando que a criança está no colo do Senhor Jesus ressaltamos o uso das palavras: perdido (11); extraviado (12 e 13) e pereça (14).Jesus apresenta aqui uma solene realidade: os pequenos sem Cristo estão perdidos e precisam de Salvação. Salmos 51:5 e Romanos 3:23.Antes de chegar à idade da razão, do discernimento entre o bem e o mal, a criança não tem responsabilidade. Sua responsabilidade porém chega bem cedo com a consciência moral que desperta. Uma criança com dois anos já tenta esconder fatos que possam significar um castigo.Deus não quer que as crianças se percam.“Não é fácil assimilar a visão do trabalho com crianças. Para os discípulos não o foi, pois dentro de um curto espaço de tempo após Jesus ter ministrado a lição, os discípulos agiram negando a importância das crianças, tentando proibi-las de estarem com Cristo.Jesus porém vendo isto indignou-se e disse-lhes:Deixai vir a mim os pequeninos. Marcos 10:14.
BibliografiaA Teologia da Evangelização de Crianças - Rev. Vassilios constantinidis 1982.Bíblia Vida Nova - Russel P. SheldEvangelize Children? Dr. Jonh WawoordMétodos para Evangelização - Casa Publicadora BatistaThe Biblical Basis of Child Evangelism - European Child Evangelism Fellowship.